Pagina inicial Site da universidade Vestibular pós-graduação Educacao continuada Reitoria ver todos os cursos
O CURSO
Descrição do curso

Iniciado em 1978, o curso de Jornalismo da PUC-SP praticamente manteve intacta a proposta original aprovada pelo Conselho Universitário de 31 de agosto de 1977, especialmente na fundamentação teórica sobre a necessidade de fornecer sólida formação cultural, humanista, com domínio de linguagem e da produção técnico-profissional nas várias áreas do Jornalismo.

Ao longo de todos esses 30 anos, o curso de Jornalismo passou por apenas três mudanças curriculares para realizar ajustes pontuais. Uma em 1984, decorrente da visita de Comissão do MEC e da Resolução 02/84 do Conselho Federal de Educação, que definiu os currículos das habilitações da Comunicação Social; outra em 1988, quando se redefiniram as denominações e as cargas horárias de algumas disciplinas.

A mudança mais significativa ocorreu mesmo em 1983-1984, quando se consolidou o elenco das disciplinas laboratoriais e as exigências colocadas pelo MEC e pela própria experiência do curso no sentido de estabelecer número máximo de 25 alunos por turma e reorientar essas disciplinas para a dinâmica da produção laboratorial e experimental.

Essa alteração implicou não apenas na estruturação e modernização dos laboratórios, como também na articulação de corpo docente com experiência profissional acumulada no mercado de trabalho jornalístico e na adequação dos professores às respectivas disciplinas específicas do curso – no jornalismo impresso, no rádio, na televisão, na fotografia, na diagramação –, de tal forma a aprofundar e integrar os conhecimentos teóricos e práticos.

Entre 2.000 até 2.004 – com dezenas de reuniões amplas, com a participação democrática de estudantes e professores – pudemos constatar a exigência de novas alterações. Tentamos contemplá-las no primeiro projeto de reforma curricular, que infelizmente, em razão de sua formatação, não foi aprovado pelo Conselho Departamental, o que possibilitou ao curso novos debates, novas reflexões, novas rodadas de entendimento com os professores dos vários departamentos e o amadurecimento de novas propostas para o curso.

Nesta segunda fase da reforma curricular do Jornalismo, ficou evidente que, além de corrigir falhas e fazer a necessária reciclagem e atualização curricular, é preciso reconstruir toda a estrutura do curso, fazer a redefinição de seus eixos, de maneira a compatibilizar disciplinas, conteúdos, carga horária e novos espaços pedagógicos – todos devidamente integrados para proporcionar uma formação mais qualificada e mais adequada aos tempos atuais.

O projeto que se encontra em fase de implantação, amplia – e muito – as alterações reclamadas no diagnóstico do final dos anos 90, refaz as alterações incluídas na primeira proposta de reforma curricular e cria uma nova organização do curso, a começar pela renomeação das disciplinas e sua devida vinculação com a área de origem; flexibiliza a grade para que o estudante possa compor conhecimentos complementares de seu interesse; compatibiliza a simultaneidade de conhecimentos teóricos e laboratoriais; cria a figura do tutor das turmas; regulariza o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC); e abre espaços dinâmicos de interdisciplinaridade e produção experimental – nas mais tradicionais (rádio e TV) e nas mais novas (on-line) da atuação jornalística.

A atual proposta não apenas reforça e consolida a experiência e o conceito acadêmico e público do curso de Jornalismo da PUC-SP, mas deve projetar o curso para um novo patamar de formação – e, com certeza, de referência no campo do ensino do Jornalismo.

É importante ressaltar que a adequação pedagógica do curso fez do Jornalismo referência acadêmica na Universidade. Da Comfil, ele é o curso de maior interesse por parte dos alunos e aquele que apresenta um baixíssimo registro de evasão. A atual grade curricular, a exemplo das passadas, está em consonância com as demandas do jornalismo na atualidade, justificando plenamente o oferecimento do curso.
 

Sistema de Aprovação: 

 

O registro do sistema de avaliação é feito pela escala numérica de 0 a 10 (zero a dez). A aprovação dar-se-á naquelas disciplinas em que o aluno obtiver a nota final mínima de 5,0 (cinco) e um mínimo de 75% de freqüência às horas-atividades programadas para cada disciplina. A falta de freqüência ou nota insuficiente resultará na reprovação integral do aluno na disciplina.
Sobre o curso
Duração:
04 anos

Turnos: Noturno e Matutino
Vagas:
50 vagas por turno.

Campus:
Campus Perdizes
Corpo Docente: Clique aqui
Reconhecimento:

Reconhecido pela Portaria nº 124 de 09/07/2012  e publicada no Diário Oficial da União de 10/07/2012


Nota Enade: 02 (ENADE 2006)
Nota CPC: 03
Fale com o coordenador
Coordenador: Milton Pelegrini
Vice: Francisco das Chagas Camelo

 
 
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Desenvolvido por DTI-Núcleo de Mídias Digitais